Habitação

Se vai fazer obras em casa, há vários tipos de financiamento a que pode recorrer. Além de poder pedir um crédito pessoal sem finalidade específica, há três tipos de crédito direcionados para obras. Saiba quais.

Se vai fazer obras em casa, há vários tipos de financiamento a que pode recorrer. Além de poder pedir um crédito pessoal sem finalidade específica, há três tipos de crédito direcionados para obras: crédito pessoal para obras, crédito habitação e obras e crédito para reabilitação urbana.

Todas opções têm diferentes condições no que diz respeito a taxas de juro, prazos e limites máximos de financiamento. Saiba neste artigo, até quanto pode pedir de empréstimo para fazer obras em casa.

Crédito pessoal

Pode pedir um crédito pessoal sem finalidade específica para fazer as obras que pretende. Neste caso, não vai ter de apresentar quaisquer comprovativos de despesas nem orçamentos, podendo usar o dinheiro do empréstimo nas obras, da forma que pretender.

Porém, esta modalidade distingue-se pelo facto de as taxas de juro serem mais elevadas.

Os montantes a financiar neste tipo de crédito podem ir de 250 euros a um valor máximo de 75 mil euros. O prazo máximo deste tipo de crédito é sete anos.

Crédito pessoal para obras

Um crédito pessoal para obras é um financiamento de aprovação mais rápida, também com taxas de juro elevadas e um prazo máximo de sete anos. O limite máximo de financiamento pode chegar a 75 mil euros. Sendo que há bancos que não têm limite.

Para conseguir este tipo de empréstimo, dependendo da instituição financeira, pode ser preciso apresentar um orçamento realizado por um profissional para determinar o montante do crédito; ou um comprovativo de despesas dos materiais utilizados nas obras.

Crédito habitação e obras

No caso de ir comprar uma casa e esta precisar de obras, pode solicitar um crédito que engloba ambas as coisas: a aquisição e as obras. Nesta opção, a garantia normalmente é a hipoteca do imóvel.

É um crédito mais elaborado, mas as taxas de juro são mais acessíveis e os prazos de reembolso são maiores, quando comparados aos créditos pessoais para obras.

À parte do financiamento do imóvel, o financiamento apenas para as obras é fornecido por fases, através de vistorias regulares e da apresentação dos devidos comprovativos de despesas.

Crédito para reabilitação urbana

Se o imóvel que precisa de obras – seja de habitação própria permanente ou secundária – tiver mais de 30 anos, pode recorrer a um crédito para reabilitação urbana.

Além disso, a casa tem ainda de estar numa área de reabilitação urbana (ARU), nos centros históricos das cidades ou áreas de recuperação e/ou reconversão urbanística.

No caso de se tratar de habitação própria e permanente, o financiamento vai corresponder a 80% do valor de avaliação, podendo ir até 90% do valor de investimento. Se for uma habitação secundária, o limite máximo de financiamento é de 80% do valor de avaliação, até 80% do valor de investimento.

Lembre-se sempre de que quanto menor for o valor do empréstimo, menos juros vai pagar e menos tempo vai demorar a reembolsar o empréstimo. Além disso, antes de tomar uma decisão, avalie qual a sua taxa de esforço mensal, para saber qual o valor de prestação que consegue suportar. E, assim, definir o prazo de pagamento do financiamento.

Fonte: https://www.dinheirovivo.pt/financas-pessoais/quanto-e-que-o-banco-me-empresta-para-obras-em-casa-16913157.html

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *